Instituto SuperAÇÃO

Programa Produtor de Água de Itanhandu - Microbacia do Rio Imbiri

Publicado: 21/09/2021


clique para ampliar

O “Produtor de Água de Itanhandu-MG” é um programa de pagamento por serviços ambientais (PSA) que abrange o Alto do Rio Verde e visa a melhoria da qualidade e quantidade da água para abastecimento humano por meio da conservação do solo e da manutenção da qualidade ambiental. O programa vem sendo executado em Itanhandu desde fevereiro de 2018, abrangendo uma área de aproximadamente 215 hectares.

 

O Rio Verde nasce na divisa do município de Itanhandu e é fundamental para a cidade pois é sua única fonte de abastecimento público.  Possui uma grande importância histórica, turística e cultural, além de enorme relevância ambiental para a região, já que nasce na Serra Fina, porção mais alta da Serra da Mantiqueira e suas águas abastecem mais 30 municípios, totalizando cerca de 500 mil pessoas beneficiadas, em uma  região que apresenta sinais de crise hídrica, com secas e enchentes recorrentes.

 

Na primeira fase, o projeto piloto Produtor de Águas de Itanhandu acontece na microbacia do Rio Imbiri, afluente do Rio Verde, onde se encontra uma antiga captação de água da cidade, construída em 1927, que abastecia a sede urbana com 2.000.000 litros de água por dia. Em 2010 o volume havia caído em torno de 4 vezes, passando para 500.000 litros de água por dia (Plano Diretor de Recursos Hídricos do Rio Verde - Consórcio Ecoplan/Lume, 2010). Atualmente, tal captação é intermitente, ou seja, a água chega na cidade apenas em determinados períodos do ano, ou quando chove.

 

As ações do Programa Produtor de Águas envolvem o manejo adequado das atividades agropecuárias, a melhoria das estradas rurais para o escoamento correto da água, reflorestamento de matas ciliares, topos de morro e outras áreas ambientalmente significativas e ações de cercamento das áreas florestadas, para evitar o pisoteio do gado.

 

Nos anos de 2018 e 2019 foi  executado o manejo de estradas rurais e grande parte dos cercamentos e do reflorestamento previstos no projeto. Em 2020 foram feitas as obras de 10 barraginhas, continuação das ações de cercamento (91% concluído) e reflorestamento (87% de conclusão). Esta etapa do PSA, chamada de piloto, irá garantir a conservação de aproximadamente 30 hectares de floresta nativa e a recuperação de aproximadamente 10 hectares de Áreas de Preservação Permanentes (APP).


O Produtor de Águas de Itanhandu é gerido pela Prefeitura Municipal e em sua primeira fase recebeu recursos da Agência Nacional de Águas (ANA). Este programa possui parceria de setores públicos e privados, sendo eles: Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural - EMATER; Grupo Aviário Mantiqueira; Sindicato  Rural de Itanhandu; Floresta Nacional de Passa Quatro - ICMbio; Fundação Itanhanduense de Educação e Cultura “Dilza Pinho Nilo”; Fundação Roge; Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Verde (CBH-Verde); Banco do Brasil. A coordenação técnica e o monitoramento do Programa estiveram a cargo do Instituto SuperAÇÃO, com o apoio da Universidade Federal de Lavras (UFLA).